Clube Audio TT
Hoje é 
 Índice :

 ▶ Entrada

 ▶ O Clube

 ▶ Os Nossos Passeios

 ▶ Fottos

 ▶ Outros

 ▶ Novidades

 ▶ Links dos Sites Amigos

 ▶ Apoios

 ▶ Contactos


Site Meter

Número de pessoas que visitaram esta página !


Clube Audio TT

Todos os direitos reservados

2002 / ....


Esta página foi

actualizada em

19-Out-2005

            Outros Passeios ...

Participamos ...

 

"Por Terras de Basto"

3º Passeio de 2005 do Núcleo do Norte do Forum-TT

 

    Como tinha sido oportunamente divulgado, o Núcleo do Norte realizou no passado Sábado, 8 de Outubro, mais um dos seus Passeios TT.
    A proposta era, desta vez, percorrer um conjunto de trilhos ligando Celorico de Basto a Cabeceiras de Basto, passando por Mondim e pelo Arco de Baúlhe. O percurso incluia vários bocados em que se circulava muito próximo do Rio Tâmega e atravessava grandes áreas que infelizmente tinham sido vitima dos fogos deste Verão, dando à paisagem um aspecto francamente desolador.

    À hora combinada lá se reuniram os 16 jipes, com as respectivas tripulações, que se tinham "inscrito" para participarem no Passeio.  O ponto de encontro foi fixado para Celorico de Basto e daí se partiu para um percurso maioritáriamente fora de estrada que nos levou até Mondim de Basto.

 

 

    As dificuldades que foram sendo encontradas não eram particularmente complicadas, sendo contudo verdade que logo quase no início houvesse uma zona a exigir alguns cuidados adicionais.   Tratava-se de uma zona relativamente estreita, com um talude do lado direito e com uma inclinação muito acentuada do lado esquerdo um bocado escondida pela vegetação, fazendo com que o trilho fosse estreito e obrigasse a que se circulasse bem encostado ao talude.
    Para "apimentar" um pouco mais as coisas, esta zona terminava numa curva à esquerda que provocava uma acentuada inclinação lateral e uma tendência para que as viaturas escorregassem (principalmente a traseira), sendo em vários casos necessário tentar compensar esse escorregamento lateral.

 

 

    Um bocado mais à frente havia um corta-fogo razoavelmente comprido e bastante inclinado que foi feito pela maioria dos participantes, havendo um pequeno número que optou por fazer a alternativa existente.

    Logo de seguida fez-se uma paragem para "compôr" um pouco os estômagos junto a um Clube de Caçadores e de onde se tinha uma vista bastante interessante sobre o Monte da Sra. da Graça.  Aliás a visão deste monte acompanhou-nos durante largos períodos ao longo do Passeio...

    Mais uns trilhos, mais umas subidas e descidas e eis-nos à porta de Mondim de Basto...

 

 

    Era tempo de virar em direcção ao Arco de Baúlhe e a Cabeceiras de Basto.
    Algumas centenas de metros percorridas e acontece e primeiro e único "atascanço" do Passeio...
    O "guia" do Passeio ( um certo UMM amarelo, conduzido pelo autor desta reportagem ) resolveu ir explorar "zonas desconhecidas" e acaba por ficar completamente "atascado"...    Na realidade o que aconteceu foi que, apesar de ser a 3ª vez que por ali passava, desta vez resolveu tentar passar ao lado de uns ramos de árvore caídos e que ocupavam uma parte do trilho, acabando por passar numa zona de "areias movediças"... Bem, não foi bem "areias movediças", mas antes uma mistura de terra muito fina e areia que fez com que rapidamente o jipe estivesse enterrado de uma maneira mais segura do que os pinheiros do Pinhal de Leiria !...
    Na apresentação deste Passeio tinha sido escrito que se tratava de um Passeio em que os participantes acabavam por ser um grupo de amigos e que a entre-ajuda estaria certamente disponível sempre que dela houvesse necessidade. Pois bem, isso ficou mais uma vez bem demonstrado e foi exactamente essa entre-ajuda que permitiu libertar o jipe atascado !   Sem ela, ainda hoje estaria lá !...

 

 

    Resolvido o pequeno incidente, lá se continuou o Passeio, com mais uns corta-fogos para subir ou para descer, mais uns "ganchos" a exigir várias manobras e muito trabalho de braços (principalmente para as viaturas mais longas), mais umas zonas em que o piso ia alternando entre o francamente bom e o razoavelmente duro até se chegar ao local previsto para o almoço.

    Como é habitual nestes Passeios, o almoço foi feito em regime de "pic-nic" levando cada um o seu farnel, mas partilhando-o com todos num ambiente de boa disposição e sã camaradagem.  Aliás, o almoço é, tradicionalmente, um dos pontos altos destes Passeios pelos óptimos momentos que proporciona.

 

 

    Após o almoço, havia que continuar o percurso...   Mais uma vez teriamos vários corta-fogos à nossa espera, bem assim como algumas zonas de piso um bocado mais duro e os "ganchos" que começavam a ser uma espécie de "imagem de marca" do Passeio...

    O ponto mais "quente" da tarde estava reservado para uma passagem realmente estreita e que, para dificultar ainda um pouco mais, não era a direito, havendo que fazer umas curvas (não muito acentuadas...).
    Toda a gente passou sem danos a assinalar, mas tenho que reconhecer que em certos casos fiquei com a nítida sensação de que alguns jipes tinham encolhido para conseguir passar !...
    Também esta primeira parte do percurso da tarde continuou a desenrolar-se com passagens próximo do Rio Tâmega e atravessando várias zonas completamente queimadas numa demonstração cabal da devastação que os incêndios florestais causam.

 

 

    Chegados ao Arco de Baúlhe, havia que continuar em direcção a Cabeceiras de Basto e a Moscoso, onde se iria realizar o jantar (facultativo).    Felizmente esta parte do Passeio percorria zonas também interessantes e que tinham sido poupadas à devastação do fogo.

    Por volta das 7 horas da tarde concluímos o percurso previsto e era tempo de fazer as despedidas dos que não ficavam para jantar.   De qualquer modo, a vontade de dar o Passeio por terminado não era muita e acabamos por ficar mais de meia hora à conversa...

    O jantar, servido no restaurante "Nariz do Mundo", em Moscoso, correu bastante bem e a comida estava fancamente boa...   Quer a "chanfana", quer a "vitela assada", quer os "grelhados" que se lhe seguiram foram elogiados por todos com quem falei.  O presunto, servido de entrada, também mereceu uma referência positiva. Resta acrescentar ainda que o custo da refeição me pareceu bastante adequado, ficando ainda mais barato do que o que era esperado inicialmente.

 

 

    Numa tentativa de "balanço final", posso dizer que passamos (eu e a minha "pendura") um dia muito agradável na companhia de pessoas que acabam por ser amigos e que fiquei com a sensação de que os Membros do Forum-TT que participaram neste Passeio não deram, de uma forma geral, o seu tempo por mal empregue.
    É claro que teria sido melhor se tivessemos tido menos pó (que foi uma verdadeira praga, principalmente para os que rodavam mais atrás na caravana...) e se uma parte considerável das zonas atravessadas não tivessem sido recentemente vítimas do fogo.
    Julgo, contudo, que o clima de camaradagem e amizade vivido acabou por ser suficiente para fazer esquecer os aspectos menos positivos...

    Resta-me agradecer a todos os que participaram no Passeio a óptima companhia que foram durante todo o dia, a ajuda que me deram quando dela necessitei e um comportamento que julgo interpretar da melhor forma o espírito do Forum-TT.

    De momento o Núcleo do Norte não tem ainda o próximo Passeio agendado, mas começam já a haver algumas ideias...   Pela minha parte, aguardo ansiosamente a sua realização !

 

 

 

Rui Martins - Clube Audio TT

 

  Página de Assuntos Diversos     

 

Por um TT consciente e responsável !

         

Entrada ┃ O Clube  ┃ Os Nossos Passeios ┃ Fottos ┃ Outros ┃ Novidades ┃ Links ┃ Apoios ┃ Contactos