Clube Audio TT
Hoje é 
 Índice :

 ▶ Entrada

 ▶ O Clube

 ▶ Os Nossos Passeios

 ▶ Fottos

 ▶ Outros

 ▶ Novidades

 ▶ Links dos Sites Amigos

 ▶ Apoios

 ▶ Contactos


Site Meter

Número de pessoas que visitaram esta página !


Clube Audio TT

Todos os direitos reservados

2002 / ....


Esta página foi

actualizada em

27-Fev-2011

            Os Nossos Passeios ...

1º Passeio de 2011...

     

7º Passeio pela Região de “ Barroso “

 

1º Passeio do Clube Audio TT de 2011

  

      Este ano resolvemos voltar ao que já foi habitual há alguns anos atrás, mas que tinha sido mudado nos anos mais recentes, e dar início aos nossos Passeios logo no mês de Fevereiro.  Foi assim escolhido o dia 19, Sábado, para se realizar a 7ª edição do Passeio pela Região de “ Barroso “.

      Depois de vários dias em que a chuva e o mau tempo marcou presença, o S. Pedro demonstrou mais uma vez que nos queria ajudar e brindou-nos com um dia muito agradável que permitiu às perto de 40 pessoas distribuídas pelos 15 jipes que participaram no Passeio tirar o máximo proveito do mesmo.

  

     

      O trajecto previsto iniciava-se em Salto e devia levar-nos até ao Parque de Merendas de Gondiães, onde seria realizado o “Reforço da Manhã”, seguindo depois até Vilarinho Seco onde seria servido o almoço.

      De acordo com as informações fornecidas, o percurso deste Passeio não apresentava dificuldades significativas, sendo os dois pontos mais “complicados” a descida de um “corta-fogo” e a subida final que nos levaria até ao restaurante “Casa do Pedro” em Vilarinho Seco.  Esta subida é bastante dura, mas é já bem conhecida uma vez que já fez parte de vários Passeios anteriores.

  

  

      Como já foi dito acima, nos dias anteriores ( e mesmo nas semanas anteriores ) tinha chovido bastante e isso modificou tudo !

      Iniciado o percurso, tínhamos percorrido cerca de 3 Kms e fomos confrontados com uma subida que aquando dos reconhecimentos tinha sido efectuada sem a mínima dificuldade ( mesmo sendo verdade que estava muito frio e ainda havia pequenos restos de neve e de gelo ), mas que agora se apresentava um bocado enlameada…

      O problema começava logo no início onde se tinha formado uma espécie de poça de lama e prolongava-se pela subida acima…  O 1º jipe ultrapassou a fase inicial e chegou até cerca de meio da subida, onde acabou por parar por falta de tracção.  O 2º jipe ( o UMM “Amarelo” ) acabou por ficar “preso” logo na tal poça de lama inicial e teve de ser rebocado pelo 1º jipe que para tal recuou uns metros e que depois já não conseguiu tornar a subir…

  

  

      O “Amarelo”, depois de liberto da poça de lama, tentou subir, mas também não passou de cerca de meio…

      As coisas estavam a começar a ficar “complicadas”….   Bem vamos lá a ver se o 3º Jipe faz melhor…

      Era a vez do Mitsubishi Pinin e o Joaquim arrancou e a verdade é que só parou no topo da subida !!!

      O próximo era mais um UMM, mas desta vez um turbo e bastante leve uma vez que tem capota de lona e para além do roll-bar e dos bancos dianteiros, não tem mais nada dentro.  Também o Zé Rui arrancou e conseguiu subir até ao topo.

  

  

      Bem, começava a parecer que ao Discovery faltavam pneus adequados e ao UMM “Amarelo” faltava motor…   As más línguas murmuravam que o que lhe faltava mesmo eram “unhas” ao condutor, mas isso são outras “estórias”….

      Apesar de nalguns casos terem necessitado de ajuda para passarem a zona da tal poça de lama, houve mais 4 ou 5 jipes que conseguiram subir, entre eles, 2 Nissan Patrol, 1 Pajero, 1 Galloper e 1 Defender.

      Curiosamente os jipes que ainda restavam eram maioritariamente os que estavam melhor equipados em termos de pneus, suspensões, motor e mesmo bloqueios nalguns casos e foram também os que começaram a não ser igualmente capazes de subir….

  

  

      Após muitas tentativas frustradas, lá se começou a “guinchar” os jipes, mas como a distância ainda era relativamente grande, a operação tinha de ser feita aos bocados uma vez que o alcance dos guinchos não era de modo nenhum suficiente tendo de ser completado com o recurso a várias cintas engatadas umas nas outras e que eram depois retiradas uma a uma.

      Mesmo assim não foi muito fácil uma vez que os jipes que estavam a puxar os outros tinham tendência em ser arrastados, acabando por ser necessário prender 4 jipes uns aos outros para evitar que tal acontecesse.

      Bem, entretanto já toda a gente comentava que se aquele ponto tinha sido considerado como sem dificuldade alguma na apresentação do percurso, nem tendo sido sequer referido, então como seriam as zonas que tinham sido ditas como um bocado exigentes !....    ;-)))

  

  

      Para os últimos Jipes, dado que a maioria tinha também guincho, resolveu-se prende-los uns aos outros e ir subindo todos em conjunto, embora um de cada vez, isto é, quando um jipe ia sendo puxado, o que estava atrás dele ia “dando cabo de guincho”. Depois, quando o que estava à frente parava, o que seguia atrás “guinchava-se” até chegar à beira dele e assim sucessivamente.  Com este esquema, e contando com os que estavam a servir de “ancora” e os que estavam a subir, juntamos 8 jipes presos uns aos outros…. ;-)))

      Com esta brincadeira tínhamos gasto cerca de 2 horas e meia para avançar pouco mais de centena e meia de metros !....   Isto corresponde à fantástica média de pouco mais de 50 metros por hora ! ;-)))

  

  

      Com este atraso todo, o “Reforço da Manhã” foi servido logo no topo da tal subida.  O apetite já era significativo e o pão com queijo e fiambre, os sumos, o “Favaios” e o café souberam que foi uma maravilha !

      O percurso até ao Parque de Merendas de Gondiães não dava para ser significativamente cortado e por isso fizemos o percurso tal como estava planeado, incluindo o tal “corta-fogo” que foi muito mais fácil de descer do que a tal subida enlameada anterior.

  

  

      Chegados ao Parque de Merendas de Gondiães e dado que já eram horas mas era de almoçar foi resolvido alterar o percurso, encurtando-o e retirando-lhe igualmente a tal subida final que previsivelmente iria também necessitar de algum tempo para ser vencida.  Mesmo assim ainda se percorreu uma boa parte do percurso previsto, permitindo ficar-se com uma ideia razoável das zonas que estava previsto atravessar-se.

  

  

      O almoço foi servido na “Casa do Pedro”, em Vilarinho Seco, que mais uma vez nos brindou com um excelente “Cozido”, sem querer de modo algum minimizar as entradas de presunto, chouriça e alheira ou as sobremesas de bolo e pudim ou o leite creme para não falar da mousse de chocolate que veio em acréscimo e que estava igualmente excelente. Não posso dizer que tenha sido uma surpresa, uma vez que já há vários anos que vamos à “Casa do Pedro” e nunca tivemos razões de queixa, bem antes pelo contrário.

  

  

      O primeiro Passeio do Clube Áudio TT de 2011 estava no fim.  Tinha sido encurtado, mas nem por isso tinha sido menos interessante.  A dificuldade inesperada daquela subida feita a passo de caracol alentejano acabou por ser agradável e na verdade ninguém se queixava de todo o esforço dispendido.

      Agora é esperar pelo nosso próximo Passeio, que não irá tardar muito….   Tudo indica que será ainda no mês de Março que iremos mais uma vez para os lados da Serra d’Arga.

 

Rui Martins

Clube Áudio TT

 

 

 

  Página dos Passeios       

 

O verdadeiro TT pratica-se com respeito pela Natureza !

         

Entrada ┃ O Clube  ┃ Os Nossos Passeios ┃ Fottos ┃ Outros ┃ Novidades ┃ Links ┃ Apoios ┃ Contactos